Sunday, March 15, 2015

A Boa Nova - The Good News





Não há nada de novo debaixo das estrelas...

A ocasião se repete como acontece por éons. Nenhuma festa será celebrada aqui, e nenhuma taça de vinho será erguida.



Saboreiem a Boa Nova no embalo da canção que vocês quiserem, não estaremos dando boas vindas a nenhum acaso...



Não se avexe e nem chegue tarde.

Enquanto estais a erguer o teu castelo de areia o meu já foi derrubado.



Deste lado, todos sabem do dedo que aponta para quem, na tua consciência, agrediu tuas ilusões. Porém aqui, tuas ilusões são apenas isso, ilusões que apodrecem sem nunca amadurecer.



Que não apodreçam três onde renasceram quatro.



Perdoe o meu Françês, pois estou cançada de pedir que me deixem ir em paz, para que eu não pertube a missão de luz, da tua Pequena Alma tão desesperada em encontrar uma Amiga que a faça horrores que perdoar.

Não, eu ainda não o havia feito, mas isso pode ser providenciado imediatamente...

Posso, em pleno gozo (*de crianças) de minhas faculdades mentais e trinta e seis anos amadurecidas, por escolha, dar-te uma lista que perdoar, se assim tanto o desejas.

Você não faz idéia da mãe que tive, uma das heranças que me é presenteada, quando a aceito, é a capacidade maternal de negar milagres... A mesma que aprendeste e hoje compartilhas em dissonância com a tua encubadora.



E eu ainda não sei o que é melhor, se o meu amor condenado ou a tua obssessão com o "perdão"...

Perdão não é dívida, é dádiva. Quem é que deve perdoar quem?



Sempre fui muito mais livre no papel designado pelas alucinações coletivas, do que quando quis eu, os proteger...



Jamais, o voltarei a fazer... Jamais estarei por entre a ti e a tua conveniente primavera...

Aqui, onde aprendo a ser Americana, a primavera é em Março, e agora podes ver claramente onde começa o recomeço, vês?



Um dia, quem sabe, apresento-me a ti e verás que nunca antes me conhecias...

-Dja Pierce

Thursday, March 12, 2015

Friedrich Nietzsche

At some point in my adolescence, I carefully considered my uneventful options for having a good life. Soon after concluding it couldn't possibly be a good one, I met Friedrich Nietzsche.
-Dja Pierce